Como os ODS podem transformar o mundo e por que o Brasil deveria abraçá-los

Julho 12, 2019

No dia 1º de janeiro de 2016 entrou em vigor a resolução da ONU intitulada “Transformar o nosso mundo: Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável”. Composta por 17 objetivos centrais e 169 metas, que pretendem transformar o Mundo em nome dos Povos e do Planeta.

Segundo o antigo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon: “Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são a visão comum para a Humanidade e um contrato social entre os líderes mundiais e os povos” acrescentando ainda que de forma simples os ODS “São uma lista das coisas a fazer em nome dos povos e do planeta, e um plano para o sucesso!” 

Para António Guterres, atual secretário-geral, “a Agenda 2030 é a nossa Declaração Global de Interdependência.”

Então, afinal, quais são as áreas de ação dos ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015 composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.

Do que tratam os ODS?

Os ODS preveem ações mundiais, que podem ser divididas em quatro grandes áreas, sendo elas:

Social

Relacionada às necessidades humanas, de saúde, educação, melhoria da qualidade de vida e justiça.

Ambiental

Trata da preservação e conservação do meio ambiente, com ações que vão da reversão do desmatamento, proteção das florestas e da biodiversidade, combate à desertificação, uso sustentável dos oceanos e recursos marinhos até a adoção de medidas efetivas contra mudanças climáticas.

Econômica

Aborda o uso e o esgotamento dos recursos naturais, a produção de resíduos, o consumo de energia, entre outros.

Institucional

Diz respeito às capacidades de colocar em prática os objetivos do desenvolvimento Sustentável em ação.

Como os ODS foram escolhidos ?

Os ODS foram construídos em um processo de negociação mundial, que teve início em 2013 e contou com a participação do Brasil em suas discussões e definições a respeito desta agenda. O país tendo se posicionado de forma firme em favor de contemplar a erradicação da pobreza como prioridade entre as iniciativas voltadas ao desenvolvimento sustentável.

Os 17 ODS, aprovados por unanimidade por 193 Estados-membros da ONU, reunidos em Assembleia-Geral, têm como objetivo resolver as necessidades das pessoas, tanto nos países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento, enfatizando que ninguém deve ser deixado para trás.

Quais são as estratégias de alcance dos ODS?

A Estratégia ODS é uma coalizão que reúne organizações representativas da sociedade civil, do setor privado, de governos locais e da academia com o propósito de ampliar e qualificar o debate, além de propor meios para a implementação efetiva da agenda.

Sabe-se que os ODS configuram-se uma agenda alargada e ambiciosa que aborda várias dimensões do desenvolvimento sustentável na esfera social, econômica e ambiental, capaz de promover a paz, a justiça e a consolidação de instituições forte e eficazes.

A mobilização dos meios de implementação – dos recursos financeiros às tecnologias de desenvolvimento, transferência de know-how e capacitação – é também reconhecida como fundamental.

Transformar esta visão em realidade é essencialmente da responsabilidade dos governos dos países, mas irá exigir também novas parcerias e solidariedade internacional.

Como são monitorados os avanços na Agenda?

A avaliação dos progressos deve ser realizada regularmente, por cada país, envolvendo os governos, a sociedade civil, empresas e representantes dos vários grupos de interesse. Sendo utilizado um conjunto de indicadores globais, cujos resultados serão compilados num relatório anual.

Para se ter uma ideia no ano em que foi iniciada a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, 13% da população mundial vivia em extrema pobreza, 800 milhões de pessoas passavam fome e 2,4 bilhões não tinham acesso ao saneamento básico.

Por isso, 2015 ficará marcado na História como o ano da definição dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, baseados no progresso e nas lições aprendidas com os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que entre 2000 e 2015 gerou frutos a partir do  trabalho conjunto de governos e cidadãos de todo o mundo para criar um novo modelo global para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar de todos, protegendo o ambiente e combatendo as alterações climáticas.

Quais foram as ações adotadas no Brasil no âmbito da Agenda?

No Brasil foi criado o Grupo Técnico para acompanhamento das Metas e Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, com participação de diferentes órgãos do governo federal, entre eles, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que, até 2014, publicou cinco relatórios de acompanhamento dos ODM no país.

Outras duas importantes iniciativas foram o Prêmio ODM, lançado em 2004 para incentivar ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos objetivos, e o Portal ODM, criado em 2009 com foco no acompanhamento regular da situação dos municípios brasileiros quanto às metas.

Diversos eventos foram criados ampliando o debate sobre os padrões de desenvolvimento mundiais. Entre eles, está a Conferência Rio+20, realizada em 2012 no Rio de Janeiro, que foi um novo marco para acordos internacionais sobre desenvolvimento sustentável.

De acordo com a ONU, um dos principais resultados da Rio+20 foi o acordo de estabelecer um conjunto de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS. Estes foram construídos tomando os ODM como referência e convergiram para uma agenda global de desenvolvimento estabelecendo o ano de 2030 como seu horizonte.

Quais são os ODS e o quê cada um dos itens trata?

Erradicar a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares.

Erradicar a fome, alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável.

Garantir o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar para todos, em todas as idades

Garantir o acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as mulheres e rapariga

Garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos

Garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos

Promover o crescimento econômico inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho digno para todos.

Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação.

Reduzir as desigualdades no interior dos países e entre países.

Tornar as cidades e comunidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

Garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis.

Adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos.

Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

Proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, travar e reverter a degradação dos solos e travar a perda de biodiversidade.

Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas a todos os níveis.

Qual legado os ODS pretendem deixar?

Os ODS, embora de natureza global e universalmente aplicáveis, dialogam com as políticas e ações nos âmbitos regional e local. Na disseminação e no alcance das metas estabelecidas pelos ODS, é preciso promover a atuação dos governantes e gestores locais como protagonistas da conscientização, sensibilização e mobilização em torno de uma agenda que busca agir do global para o local, reforçando ainda os meios de implementação e revitalização da Parceria Global pelo Desenvolvimento Sustentável.

O que são os 5 P´s da Agenda ODS?

Os cinco P´s da agenda ODS 2030 são diretrizes que compõem um ciclo que fundamenta, estrutura e equilibra todos os ODS:

Pessoas: Erradicar a pobreza e a fome de todas as maneiras e garantir a dignidade e a igualdade

Prosperidade: Garantir vidas prósperas e plenas, em harmonia com a natureza

Paz: Promover sociedades pacíficas, justas e inclusivas

Parcerias: Implementar a agenda por meio de uma parceria global sólida

Planeta: Proteger os recursos naturais e o clima do nosso planeta para as gerações futuras.

Saiba mais:

A Agenda 2030

 

Plataforma de ação para acompanhar a implementação da Agenda 2030 no Brasil.

http://www.agenda2030.com.br/

Acompanhamento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/160825_acompanhando_agenda2030_subsidios_iniciais_brasil.pdf

Publicações ONU

http://www.agenda2030.com.br/saiba_mais/publicacoes

, , , , ,

Marcia Ameriot

Bacharel em Comunicação pela PUC - SP e jornalista.Há mais de 30 anos atua no Terceiro Setor, tendo dirigido grandes fundaçōes. Desenvolveu sua carreira em Comunicação em veículos de comunicação como Folha da Tarde, Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios. Especialista em Gestão de Organizações do Terceiro Setor pela FGV - SP, é Reinventora CORE e Diretora de Comunicação da Associação.
× Precisa de ajuda?