Município de São Paulo vai ter indicador educacional próprio

Julho 4, 2019
Posted in Notícias
Julho 4, 2019 Marcia Ameriot

A rede municipal de São Paulo terá seu próprio indicador educacional a partir de 2019. O Índice de Desenvolvimento da Educação Paulistana (IDEP) vai considerar os resultados da Prova São Paulo, o nível socioeconômico e a gestão de cada unidade para indicar a proficiência dos estudantes.

O novo indicador para a rede pública paulistana será composto por: proficiência apurada dos estudantes do 3º ao 9º anos na Prova São Paulo, nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Ciências da Natureza; nível Socioeconômico (Inse) da escola disponibilizados pelo  Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) a partir dos questionários do Saeb e Indicador de Complexidade da Gestão (ICG) fornecidos pelo INEP, que calcula o quão complexa é a administração de cada escola.

Atualmente, a Secretaria Municipal de Educação considera como indicador o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), nacional, que é formado a partir dos resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e da taxa de aprovação dos estudantes.

Além da Prova São Paulo, o município vai considerar o nível socioeconômico (Inse) da escola disponibilizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Os indicadores são obtidos a partir dos questionários do Saeb e do Indicador de Complexidade da Gestão (ICG) fornecidos pelo INEP, que calcula o quão complexa é a administração de cada escola.

De acordo com a prefeitura, para que as escolas alcancem a meta proposta pelo índice, deverão seguir um pacote de ações – objetivos para a gestão – preparado pela administração municipal. A mesma prefeitura destacou o fato de a criação do índice ter sido elaborada em conjunto com a Secretaria de Educação e com os profissionais que trabalham na rede.

Para que as escolas alcancem a meta proposta pelo índice, um pacote de ações que atendem os anseios da rede foi preparado.

Infraestrutura

Segundo a prefeitura, a Secretaria de Educação ouviu mais de 10 mil educadores para eleger a prioridade de atendimento das unidades que receberão reforma nos próximos meses.

Serão investidos R$ 64 milhões em mais de cem escolas da rede municipal, distribuídas em todas as regiões da cidade.

A reforma de unidades escolares está prevista no novo plano de metas da prefeitura para 2019/2020. A previsão é que seja investido um montante de R$ 300 milhões até o próximo ano.

A Secretaria de Educação também investiu R$ 332 mil para entregar novo mobiliário para os refeitórios de 128 Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs). Segundo a prefeitura, os equipamentos não eram trocados desde 2013.

Em conjunto com a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a gestão vai investir R$ 2,1 milhões na implantação do projeto de compostagem de resíduos orgânicos nas escolas. O projeto prevê a instalação de composteiras em 300 unidades de ensino da rede.

Cultura

A gestão municipal também vai investir R$ 6,5 milhões no programa “Rolê Cultural”, que visa garantir o aluguel de ônibus de transporte para 1150 escolas transportarem seus alunos para atividades culturais na cidade.

Formações para Professores


São Paulo passará a contar com um espaço próprio para treinar seus professores, será a Escola de Formação para Professores que ficará localizada na rua Estado de Israel, região da Vila Mariana.

A escola deverá oferecer cursos presenciais e a distância para atender as demandas de todos os educadores da rede, não apenas os professores.

Em 2019, a Pasta realizou mais de 442 formações para mais de 100 mil servidores da educação.

Professores da rede municipal terão acesso gratuito ao Pacote Office
A Secretaria Municipal da Educação, em parceria com a Microsoft, vai disponibilizar, gratuitamente, a plataforma de produtos office 365 da  Microsoft, incluindo licenças de tecnologias da empresa, como o Office 365 Educacional, com Word (editor de textos), Excel (planilha de cálculos), PowerPoint (apresentação de slides), OneNote (bloco de notas dinâmico) o OneDrive (armazenamento de arquivos), para 55 mil professores da rede.

O e-mail terá o domínio @sme.prefeitura.sp.gov.br e capacidade de 50 megabytes. Além da conta de e-mail, será disponibilizado 1 terabyte de espaço online, via Onedrive, um dos aplicativos da Microsoft, para armazenamento de fotos, vídeos, textos e documentos.

Grêmios Estudantis e #donodacoisatoda


Projeto de Lei institui os Grêmios Estudantis na cidade e entregará R$ 5 mil para cada agremiação, junto com a direção da unidade escolar, decidir onde investir o dinheiro. A eleição dos Grêmios acontecerá de maneira unificada em todas as regiões da cidade em agosto e o repasse acontecerá ainda em 2019.

A transferência será feita via Programa de Transferência de Recursos Financeiros (PTRF) e cada valor estará destinado para uma atividade específica.

 

Com informações da Secretaria Especial de Comunicação do Município de São Paulo.

, , , ,

Marcia Ameriot

Bacharel em Comunicação pela PUC - SP e jornalista.Há mais de 30 anos atua no Terceiro Setor, tendo dirigido grandes fundaçōes. Desenvolveu sua carreira em Comunicação em veículos de comunicação como Folha da Tarde, Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios. Especialista em Gestão de Organizações do Terceiro Setor pela FGV - SP, é Reinventora CORE e Diretora de Comunicação da Associação.
× Precisa de ajuda?