Seja bem vindo ano letivo de 2019

Seja bem vindo ano letivo de 2019

Seja bem vindo ano letivo de 2019

Promover o acolhimento que favoreça adaptação do aluno na escola é um fator que será importante para todo o ano letivo e, talvez, por toda a vida escolar. 

Eu considero o início do ano letivo tão simbólico e marcante, porque tudo é preparado, organizado, pensado para receber pessoas em um lugar. 

E que lugar é este? 

É a Escola! 

A palavra de ordem neste momento, para mim, é ACOLHIMENTO, porque é tão importante sentir-se acolhido, saber que se organizaram, que pensaram em todos os detalhes, sejam estes intelectuais, estruturais e até mesmo logísticos. 

Se compreendermos que todos nós aprendemos muito mais quando existe interação, garantir que a comunidade se sinta acolhida é um grande ativo. 

Muitas vezes, quando falamos de acolhimento, o senso comum aponta somente para a entrada de crianças pequenas na educação infantil, o que não é verdade!  

As escolas devem estar atentas para este período de adaptação. 

Quando pensamos em adaptação também pensamos em crianças pequenas e, à medida que eles crescem, o “acolhimento” é quase abandonado ou caminha para procedimentos contidos nos manuais.

Precisamos considerar que nossos alunos mudam de ano, de segmento, de prédio. Outros chegam às nossas escolas vindos de outras escolas, outros Estados, outros países. 

São muitas histórias, muitas memórias, muitas expectativas, muitas referências e muitas angústias, por que não? 

Criar uma boa experiência de início de ano para todos os atores da comunidade escolar muito contribuirá para mostrar o quanto garantir um ambiente seguro de aprendizagem faz diferença e que não é uma opção, é um valor!

Assim, escolher ter uma política de acolhimento é uma decisão que muito contribuirá para a criação e manutenção deste ambiente seguro de aprendizagem.

Garantir esta política, estudar esta questão e seus ganhos é algo novo no universo escolar, afinal modelaremos com os alunos comportamentos sociais esperados, e a escola como o 2º núcleo social de crianças e adolescentes precisa compreender a relevância deste ato, que pode parecer simples, mas de um impacto absurdo, se bem feito!

Então, as palavras às quais precisamos estar atentos, neste início de ano, são: 

acolher, ouvir, novidade, desafios, ambiente seguro de aprendizagem, ambientação, adaptação...

Mas estas palavras todas, sem estas outras duas,de nada valerão: Intencionalidade e Coerência!

Escolas, acolham seus professores, façam com que todos se sintam abraçados, provocados e inspirados, porque se vocês conseguirem dar aos seus professores a experiência destes sentimentos, a possibilidade destes atuarem da mesma forma com seus alunos será enorme. Afinal, a experiência que passa pelo corpo, vira cicatriz, vira aprendizagem. 

Professores, acolham seus alunos, conecte-se com cada um de uma forma única! Mostre seu interesse genuíno por suas histórias, seja o adulto na relação e um mentor incansável, e tenha a certeza de que cada minuto investido será à base para uma relação saudável e potente. 

Afinal, a experiência passa pelo corpo, vira cicatriz e torna-se as melhores memórias deste lugar que chamamos de ESCOLA!

Quero finalizar desejando um ano letivo repleto de cicatrizes, ou melhor, de boas memórias!

Claudia Siqueira – Diretora do Instituto Sidarta, é historiadora, pedagoga e consultora educacional. Atua há mais de 30 anos em educação, tendo como foco de pesquisa o estudo da primeira infância. Já apresentou projetos de educação em várias regiões do Brasil, Japão, EUA, América Latina e Europa.

No Comments

Post a Reply

WhatsApp chat